Uma casa segura para o bebê

24 de agosto de 2016 , por Danone Baby

Confira dicas para adaptar os cômodos e comprar acessórios para evitar acidentes domésticos.


shutterstock_31998931-500x288

Enquanto for um recém-nascido, o seu filho vai depender de você para tudo. Só que, alguns meses depois, ele começa a descobrir o mundo, aprende a engatinhar, tenta se apoiar nos móveis e pode criar o hábito de colocar na boca todos os objetos que chamarem a sua atenção. Nessa fase é importante redobrar a atenção para evitar situações de risco.

Conversamos com a planejadora de gravidez Débora Araújo e reunimos algumas dicas para os pais adaptarem a casa e o quarto do bebê e diminuirem as possibilidades de acidentes. É importante lembrar que nenhuma dessas medidas substitui a supervisão dos adultos.

“Nunca deixe a criança sem vigilância. Pois atender ao telefone ou a porta por apenas dois minutos pode ser suficiente para, por exemplo, ela sofrer uma queda que pode acarretar em danos mais sérios”, alerta a Débora. “Estabeleça regras para ajudar o bebê a explorar com segurança, sem restringi-lo a áreas específicas da casa, explicando sempre o que pode e o que não pode. Proteja e garanta diversão segura.”

shutterstock_79139839-500x288

O quarto e a escolha certa do berço

Procure deixar os móveis bem longe das janelas e instale telas de proteção. Além disso, evite móveis com cantos pontiagudos e proteja todas as tomadas.

Quanto ao berço, a especialista aconselha: “antes de comprá-lo é preciso verificar se o produto tem o selo de segurança do Inmetro. A distância entre suas barras laterais deve variar entre 4,5 e 6 centímetros no máximo. A altura das laterais deve ter pelo menos 60 centímetros a partir do estrado, além de ser ajustável, já que a criança pode tentar ficar sentada e correr o risco de queda. Pelo mesmo motivo, aconselha-se que o estrado também tenha altura regulável. Conforme o bebê for crescendo será necessário controlar a altura do colchão. Se estiver muito alto, ele pode escalar o berço pela grade e cair. Outro cuidado é manter o berço sempre livre de objetos que possam causar sufocamento e servir de trampolim para ele se apoiar e pular de lá. Se o berço tiver rodinhas é necessário manter o mecanismo de travas acionado”.

Cuidados nos demais cômodos

“Todo objeto que tenha a largura da garganta deve ser retirado do alcance de bebês e crianças, para evitar o risco de engasgos e sufocamentos”, alerta Débora.  É importante ressaltar que produtos de limpeza e substâncias como remédios, sacos de lixo e objetos cortantes devem ser armazenados em vasilhames fechados e em local bem alto, longe do alcance das crianças.

Fique de olho nos fios, sejam eles de persianas, varais ou eletrodomésticos. “Para que sejam seguros e evitem enforcamentos, eles precisam ser menores que 15 centímetros ou estarem enrolados com redutores e presos com abraçadeiras de plástico”, orienta a especialista.

Até os 2 anos de idade, até os vasos sanitários e baldes podem ser perigosos e causar afogamento.  “Mantenha baldes e bacias com água em locais bem altos e proteja os vasos sanitários com travas”, finaliza Débora.
Para te dar uma mãozinha, compartilhamos uma lista de objetos úteis para deixar a casa segura. Confira:

 

imagem-segurança



Tags:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Loading...