Imunidade: por que os bebês ficam doentes com frequência

SAÚDE

Imunidade: por que os bebês ficam doentes com frequência

06 de abril de 2018, por Equipe Danone Baby

Especialistas acreditam que até completarem o segundo ano de vida, crianças podem apresentar, em média, um quadro infeccioso respiratório por mês.


Que os bebês são criaturinhas extremamente frágeis nós já sabemos. Mas o real motivo para que eles fiquem doentes com frequência é o fato de que, assim como o restante do corpo, o sistema imunológico, responsável pela defesa do pequeno, ainda está em fase de desenvolvimento e formação. Soma-se a isso a ida à escolinha e está montado o cenário que pode favorecer o aparecimento de quadros infecciosos: especialistas acreditam que, até completarem o segundo ano de vida, as crianças podem apresentar, em média, um quadro infeccioso respiratório por mês.

O que é imunidade do bebê?

A palavra imunidade significa o conjunto dos mecanismos de defesa de um organismo contra os elementos que são considerados estranhos, como por exemplo os agentes causadores de doenças, como vírus, bactérias e fungos. O sistema imunológico é a parte do organismo composto por milhões de células de diferentes tipos e funções, entre elas os glóbulos brancos, também chamados de leucócitos, presentes no sangue e responsáveis por defender e manter o corpo funcionando perfeitamente, livre de doenças.

Imunidade

No caso dos bebês, a imunidade também funciona desta maneira e pode ser dividida em duas categorias para ser melhor entendida: a imunidade inata, que como o próprio nome já faz menção “nasce” com o pequeno, sem necessidade de introdução de substâncias ou agentes infecciosos ao organismo, e a imunidade adaptativa, referente aos anticorpos adquiridos após o nascimento por meio de vacinas, medicações e, principalmente, da ingestão do leite materno, cujo a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda o consumo exclusivo até os seis meses.

Bebês têm imunidade menor? A partir de que idade melhora?

Sim, bebês têm a imunidade mais baixa exatamente porque o sistema imunológico deles ainda está em formação. Quanto menor o bebê, menor a imunidade. Até por isso, metade das 7,5 milhões de mortes registradas de crianças com até cinco anos em todo o mundo acontecem antes de os bebês completarem 4 semanas de vida. É neste período chamado de neonatal que os recém-nascidos estão mais suscetíveis a infecções causadas por micro-organismos.

Por exemplo, crianças prematuras apresentam de cinco a dez vezes mais chances de adquirir infecções causadas por bactérias. Somente a partir dos dois anos de idade, após tomar a maioria das vacinas fundamentais para o seu desenvolvimento, é que o sistema imunológico da criança estará mais fortificado. Mas, assim como qualquer outra característica do corpo, algumas crianças podem amadurecer o sistema imunológico mais rapidamente que outras, bem como algumas crianças podem ser mais suscetíveis ao contágio de doenças do que outras.

Como aumentar a imunidade do bebê?

Uma das formas mais eficazes de aumentar significativamente a imunidade do bebê é por meio do aleitamento exclusivo até os seis meses de idade, conforme indicam as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS). O corpo humano é tão perfeito em seu funcionamento que o leite materno produz a quantidade ideal de anticorpos que o bebê precisa.

Um estudo publicado no ano de 2013 na revista Nature mostrou que o leite materno também se modifica para suprir as necessidades de anticorpos dos bebês, desta forma, se o corpinho está lutando avidamente para combater determinada infecção ou vírus, a mãe produzirá um leite personalizado para ajudá-lo a se fortalecer e cumprir esta missão.

Para saber se há alguma coisa de errado com a imunidade do seu filho, visite regularmente o pediatra. A primeira consulta deverá acontecer num período de três a sete dias após a saída da maternidade.

A imunodeficiência, uma condição rara caracterizada pela baixa imunidade, pode acontecer devido a fatores genéticos ou por condições do ambiente em que a criança vive. O diagnóstico é feito pelo médico, que indicará o tratamento apropriado.

O que é imunidade herdada da mãe?

Durante a gravidez, há um processo de transferência das células do corpo da mãe para o feto. É o início do desenvolvimento do sistema imunológico do bebê, que aprende a conviver com essas células, sem atacá-las, o que é conhecido como imunidade herdada da mãe. Por isso, mães que são portadoras de HIV podem passar para seus filhos a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS). Mesmo que ao nascer o teste de HIV apresente um resultado negativo e a criança não tenha sintomas, o acompanhamento médico é fundamental até os seis meses de idade para que seja possível identificar se a criança possui ou não a doença.



Referências bibliográficas

O sistema imunológico do recém-nascido” – Revista da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais.
Imunidade relacionada à resposta alérgica no início da vida” – Jornal da Pediatria.
O Sistema Imune do Recém-Nascido: Destacando Aspectos Fetais e Maternos” – Artigo de Revisão – Universidade de Caxias do Sul.
AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)” – Hospital Sabará.
Imunidade herdada da mãe” – FAPESP.
Maternal and infant infections stimulate a rapid leukocyte response in breastmilk” – Clinical & Translationnal Imunology.

 

 


Tags: imunidade