SAÚDE

Hipotermia: o que fazer quando a temperatura do bebê fica baixa demais

13 de janeiro de 2018 , por Equipe Danone Baby

Recém-nascidos são mais propensos a sofrerem hipotermia, uma vez que seus mecanismos de geração de calor ainda não estão desenvolvidos


O cuidado com a temperatura corporal do bebê é uma preocupação desde os e seus primeiros minutos de vida, ainda na sala de parto, e estendida à rotina diária em casa, nos primeiros meses de vida. Mas não é só a febre que merece atenção. O fenômeno oposto a ela também. Os recém-nascidos são mais propensos a sofrerem com a hipotermia, uma vez que os seus mecanismos de geração de calor ainda não estão desenvolvidos, e eles tendem a sofrer com a queda de temperatura mais rapidamente.

Essa baixa temperatura é um problema grave e que pode causar problemas hipoglicemia, acidez elevada do sangue e, em casos extremos, levar a morte. Entenda melhor o que é essa doença e como preveni-la.

O que é a Hipotermia?

Antes de tudo, é preciso entender o que é a nossa temperatura corporal. Ela é o balanço entre o calor que o nosso organismo produz e o que ele elimina. A hipotermia acontece justamente quando ocorre um desequilíbrio nessa equação, ocasionada por uma queda na produção ou um aumento na eliminação.

No caso de recém-nascidos, segundo a Organização Mundial de Saúde, a temperatura normal é entre 36,5 a 37°C. A OMS classifica a hipotermia em três níveis:

Hipotermia leve: temperatura entre 36,0 e 36,4°C.

Hipotermia moderada: temperatura entre 32,0 e 35,9°C.

Hipotermia grave: temperatura menor que 32,0°C.

O que pode afetar a temperatura corporal durante o parto?

O corpo da mãe é o reservatório de calor para o feto durante a gravidez e, durante o parto, alguns fatores podem aumentar a temperatura materna e do bebê, como: trabalho de parto prolongado, abertura prolongada ou inflamação de membranas, infecção urinária e anestesia peridural. Por outro lado, na cesariana pode haver a redução da temperatura de ambos. Após o nascimento, pode haver uma perda de calor devido à transição do ambiente intrauterino, para o ambiente seco e frio da sala de parto.

Quais as principais causas da perda de calor em um recém-nascido?

São basicamente três fatores responsáveis pela hipotermia em RN:

Evaporação: É a principal forma de hipotermia em bebês prematuros nos primeiros dias de vida e é causada pela perda de água por meio da pele.

Radiação: É causada pela exposição a ambientes frios, como em casos em que o bebê fica despido na incubadora.

Convecção: É causado pelo fluxo de ar frio na pele ou mucosas. Para evitar esse tipo de hipotermia, deve-se deixar as portinholas das incubadoras fechadas e a lateral dos berços aquecidos levantadas.

Condução: acontece quando o recém-nascido é colocado em uma superfície fria.

A Organização Mundial de Saúde indica que todos os recém-nascidos devem ser mantidos em temperatura ambiental de no mínimo 25oC.

Quais os sintomas de hipotermia em bebês?

Alguns dos sinais de que o bebê está com uma baixa temperatura corporal são:

  •         Dificuldade de sucção ao amamentar
  •         Diminuição do tônus muscular
  •         Apatia
  •         Ritmo respiratório acelerado
  •         Aceleração do ritmo cardíaco
  •         Tremores
  •         Acidose (que é a acidez no sangue)
  •         Pele com coloração vermelho brilhante
  •         Náuseas e vômitos

Como prevenir?

Para prevenir a hipotermia do recém-nascido e bebês de mais semanas, algumas recomendações importantes são:

No parto: 

  •     Manter a temperatura da sala de parto igual ou maior que 25°C.
  •      Ligar a fonte de calor radiante antes do nascimento.
  •      Secar e remover os campos úmidos.

Recém-nascido e bebês: 

  • Cuidado no transporte hospitalar
  •  A amamentação precoce, especialmente em recém-nascidos prematuros (que perdem calor com mais facilidade) ajuda a prevenir a hipotermia, graças ao contato direto com a mãe.
  •  Uso de gorro de algodão (outros materiais não são igualmente eficientes). Isso porque, pela cabeça, o bebê pode chegar a perder até 20% da sua temperatura corporal.
  •  Uso de colchão térmico.
  •  Mantê-lo em ambientes aquecidos e com roupas secas.
  •  O uso de saco plástico de polietileno é recomendado pelo Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria em conjunto com a Academia Americana de Pediatria para a prevenção da hipoterminaa. O RN deve ser colocado dentro de saco de polietileno (30 x 50cm) até a altura do pescoço.

Como o método canguru pode ajudar na prevenção da hipotermia?

Esse método criado desenvolvido na década de 70 consiste no contato pele a pele com a mãe na posição canguru. Esse é um recurso que aumenta o vínculo entre a mãe e o bebê, favorece a amamentação, promove liberação de ocitocina materna e produz aumento na temperatura da mãe, o que é também uma fonte de calor para o bebê.

Quais os tratamentos para hipotermia infantil?

Para cada nível de hipotermia, um tipo de tratamento é mais indicado:

Leve

  •  Deve-se remover as roupas frias ou molhadas e substituí-las por outras quentes.
  •  Cubra bem o bebê e mantenha o quarto e a cama aquecidos.
  •  O contato pele a pele com a mãe ajuda na transmissão de calor.
  •   Amamente-o.
  •    Monitore a temperatura axilar a cada meia hora até atingir 36,50 C. Após isso, mantenha o monitoramento a cada hora, por quatro horas.

Moderado: Além dos procedimentos acima, aplique toalhas quentes, opte por lâmpadas 200w, use aquecedor. Se a temperatura não subir, leve o bebê ao médico.

Grave: Forneça calor extra imediatamente e leve-o ao médico. Poderá ser necessário colocá-lo em uma incubadora aquecida a ar e fazer uso de antibióticos.

 



Referências bibliográficas

Ministério da Saúde – Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas – Cuidados com o recém-nascido pré-termo
http://www.redeblh.fiocruz.br/media/arn_v4.pdf

Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso – Método Canguru: a proposta brasileira http://www.scielo.br/pdf/csc/v10n3/a22v10n3

Government Medical College and Hospital  – Hypothermia in newborn
http://gmch.gov.in/e-study/e%20lectures/Pediatrics/hypothermia.pdf


Tags:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Média de 2,50 EstrelasBaseado em 4 votos

Loading...