Hemorroida na gravidez: por que surge, quais os sintomas e como tratar

SAÚDE

Hemorroida na gravidez: por que surge, quais os sintomas e como tratar

11 de outubro de 2017, por Equipe Danone Baby

Além da pomada, receitada por um especialista, alimentação rica em fibras e ingestão regular de água são formas de prevenir e amenizar o problema.


Estudos concluíram que, em algum momento da vida, metade da população adulta mundial sofrerá de hemorroidas. E algumas das causas mais comuns para a dilatação das veias anorretais, isto é, localizadas na região do ânus, é a gravidez. Mesmo que seja mais comum nos últimos três meses, é extremamente normal que gestantes apresentem o problema em diferentes momentos da gestação.

No caso das mamães, o problema é causado pelo aumento do volume do útero, que acaba por comprimir os vasos sanguíneos da região pélvica, e pode se agravar pela constipação intestinal, que nada mais é do que a diminuição dos movimentos do intestino, o que acaba por tornar as fezes secas e gera dor, edemas e sangramento.

Em casos extremos, a hemorroida aguda pode provocar pequenos cortes na região anal, trombose e até mesmo abscesso perianal, isto é, infecção de uma glândula que secreta muco ao redor do ânus.

O diagnóstico é feito por um exame clínico e pelo histórico da paciente, que provavelmente terá mais chances de desenvolver o problema caso tenha casos na família ou já tenha desenvolvido em outras ocasiões. O tratamento se resume ao uso de anestésicos e de compressas úmidas aquecidas. Em alguns casos, poderá ser receitada o uso de uma pomada para aliviar o desconforto.

Em gestantes, a cirurgia não é indicada, exceto em casos mais graves, em que há o aparecimento de trombose. Neste caso, a remoção do coágulo será realizada com anestesia local. Outro procedimento cirúrgico muito comum para o tratamento é a ligadura elástica do vaso que está com o problema.

A melhor forma de prevenir a hemorroida é por meio de uma alimentação balanceada, rica em fibras, além de uma maior ingestão de água. Cereais, alimentos integrais e frutas são excelentes fontes de fibras.



Referências bibliográficas

Doença hemorroidária” – Revista Portuguesa de Coloproctologia.

Pequenos distúrbios da gravidez” – Rotinas Assistenciais da Maternidade – Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro.


Tags: gravidez , parto