Bebê engasgado: saiba quando fazer a Manobra de Heimlich

SAÚDE

Bebê engasgado: saiba quando fazer a Manobra de Heimlich

21 de dezembro de 2017, por Equipe Danone Baby

Comum em crianças, o engasgo pode ser sério, caso as providências adequadas não sejam tomadas


Quem nunca se desesperou completamente ao ver o engasgo de um bebê? O episódio é comum até que os pequenos completem o primeiro aniversário e pode representar riscos graves se o socorro não for rápido e realizado de maneira efetiva.

Pediatras costumam classificar o engasgo de duas formas: o parcial e o total. Seus sinais também variam de acordo com o tipo de episódio. Os sinais mais comuns do engasgo parcial são respiração acelerada e ofegante; sinais incomuns de agitação; tosse muito frequente e choro incessante.

Problema comum em crianças de até um ano de idade e pode ser sério, caso as providências adequadas não sejam tomadas. Saiba o que fazer. (Foto: iStock)

Nesse caso, a primeira coisa a ser feita é manter a calma. Deixe o bebê no seu colo, em uma posição confortável, de preferência, virado para você. Permita também que ele continue chorando, pois o choro é um sinal de que ele está respirando. Nunca, em hipótese alguma, coloque os dedos dentro da boca da criança, sob o risco de empurrar ainda mais o alimento. Se ele não devolver a comida para fora da boca, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros ou para o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), cujos telefones são 193 e 192, respectivamente.

Já o engasgo total é um quadro mais grave, caracterizado pela incapacidade da criança de chorar ou tossir, lábios e carinha arroxeados, indicando a falta de ar e moleza no corpinho devido à dificuldade para respirar. Em situações como essa, você pode ligar para os serviços de emergência e indicar onde você está. Enquanto aguarda o socorro, a  “Cartilha – O que fazer quando seu bebê engasgar?” recomenda que já se tente atitudes para desengasgar o bebê. Para fazer isso, siga abaixo o passo a passo completo:

  1. Sentada, coloque o bebê de bruços, deitado em cima do seu antebraço, de modo que ele fique retinho, um pouco acima dos seus joelhos, com a cabeça um pouco mais baixa que o resto do corpo. Use a sua coxa como apoio do antebraço para ter firmeza. 
  2. Com o dedo médio e o indicador, segure a boquinha do bebê aberta. Dê 5 tapas não muito fortes no meio das costas do bebê, na região entre os ombros. Tome cuidado para não machucá-lo.
  3. Agora, de frente para você, posicione seu filho deitado de costas sobre o outro antebraço, que deverá estar apoiado sobre a coxa. Realize 5 compressões usado dois dedos, bem na região central do peito, entre os dois mamilos. A profundidade deve ser de, no máximo, 4 centímetros (geralmente use o indicador e dedo médio), o que equivale a 2 ou 3 dedos.
  4. Olhe para o seu filho e preste atenção. Caso ele chore, vomite, ou tussa, é um bom sinal, ou seja, conseguiu desengasgar. Aos poucos, a cor dos lábios e da cabecinha deve voltar ao normal. Se ele continuar engasgado, repita o procedimento.

Manobra de Heimlich

A Manobra de Heimlich é um procedimento a ser feito nos casos em que a criança está inconsciente. Ela consiste na compressão abdominal capaz de desobstruir as vias aéreas do bebê pela descompressão do diafragma, órgão responsável por regular a entrada e a saída de ar do corpo humano. Para saber se a criança perdeu a consciência após um engasgo, se atente aos sintomas: ele não responde com nenhum movimento quando chamado ou tocado, não chora, não se mexe, não tem reação; está com a respiração agonizante; ou está desmaiado.

Em situações como essa, você deve ligar para os bombeiros ou para a unidade móvel de saúde, mas, de acordo com o Corpo de Bombeiros, precisa começar a fazer as manobras o quanto antes.

  1. Mantenha o seu filho deitadinho, em uma superfície bem firme (pode ser uma mesa ou até mesmo no chão). Usando dois dedos, comprima o osso esterno, que está localizado na região central do peito do bebê com uma profundidade de 4 centímetros (aproximadamente de 2 a 3 dedos). Repita o movimento por 30 vezes, dando um tempo para que a área comprimida volte ao normal.
  2. Após realizar os 30 movimentos, abra delicadamente a boca do seu filho e faça duas ventilações, enchendo sua boca de ar e soprando dentro da boca e das narinas da criança. No momento de abrir a boca, faça com as duas mãos: uma deverá ir para a testa e a outra deverá estar posicionada com o polegar e o indicador puxando o queixo dele para trás. Repita o processo até perceber que seu tórax deu uma levantadinha. Caso isso não aconteça, faça novamente todo o procedimento até o socorro chegar.

Dicas importantes: Você pode fazer, no máximo, de cem a cento e vinte compressões por minuto, para simular o coração do bebê batendo. Também é fundamental que, após as compressões, você deixe o peito do bebê voltar ao normal, para que o coração consiga bombear sangue.



Referências bibliográficas

Grupo de Pesquisa – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo –  “Cartilha – O que fazer quando seu bebê engasgar?”

Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo – “Material Interno sobre Engasgamento”.