NUTRIÇÃO

7 dicas para tornar a introdução alimentar saudável e divertida

11 de outubro de 2018 , por Equipe Danone Baby

Hábitos saudáveis à mesa devem ser estimuladas desde o começo da vida do bebê


A Sociedade Brasileira de Pediatria orienta que a introdução alimentar seja feita a partir dos seis meses. É um momento importante e que vai além de os pais saberem o que oferecer e com qual frequência. O sucesso da introdução alimentar e a criação de hábitos saudáveis à mesa depende de uma série de atitudes importantes e que devem ser estimuladas desde o começo. Confira:

Dicas para a introdução alimentar:

O momento da refeição deve ser tranquilo e agradável

Nada de barulho alto, grandes distrações ou outras condições que possam atrapalhar a refeição. A criança precisa de um lugar tranquilo, agradável e limpinho para fazer as refeições. É importante que o bebê saiba, desde cedo, que o momento da refeição é especial.

Prepare uma rotina para o bebê

Tudo que é feito todos os dias no mesmo horário tende a ser melhor assimilado e até esperado. Por isso, converse com o pediatra e faça um cronograma com os horários de cada refeição. Você vai perceber que, rapidamente, seu bebê estará ansioso pela fruta ou papa salgada. Até os horários de soneca tendem a ficar mais organizados quando as refeições acontecem na hora certa.

Cadeirão torna mais fácil a rotina alimentar infantil

Além de deixar o bebê bem seguro para o momento das refeições, o cadeirão se torna um sinalizador do momento. Ao perceber que vai ser colocado nele, a criança já entende que será alimentada. Até por isso, inclusive, a indicação é de que o bebê somente fique no cadeirão nesses momentos. Para brincadeiras, escolha um outro local.

Coloque seu filho para almoçar e jantar em família

A refeição deve ser um momento de interação familiar muito especial. Ver a família se alimentando e tendo uma relação respeitosa e rica com a comida influencia o pequeno a fazer o mesmo. Como as crianças aprendem por observação e repetição, dessa forma eles aprenderão a manusear melhor os talheres, o copo etc.

Não atrele as refeições a prêmios ou castigos para seu filho

Crianças não devem associar o ato de comer tudo ou deixar comida no prato a prêmios ou castigos, respectivamente. Isso porque ambas associações podem ser prejudiciais e deturpar o real significado que as refeições devem ter desde muito cedo. Seu filho precisa comer porque se alimentar é importante e prazeroso.

As cores, formas, cheiros e texturas dos alimentos são nova forma de descobrir o mundo

Durante os primeiros anos de vida, tudo é muito novo e interessante. Por isso, as cores, cheiros, formas e texturas dos alimentos são excelentes maneiras para seu filho descobrir o mundo. Pratinhos e utensílios coloridos e divertidos também são bons para deixar todo o processo ainda mais divertido.

Conte ao seu filho sobre a origem dos alimentos e o preparo das refeições

Mesmo que o bebê só seja capaz de falar quando tiver por volta de dois anos de idade, a linguagem pode e deve ser estimulada desde cedo. Por isso, conte ao seu filho sobre a origem dos alimentos e o preparo das refeições. Mesmo que não entenda, ele vai criar interesse e passar a enxergar os alimentos com maior familiaridade.



Referências bibliográficas

Ministério da Saúde – “Guia alimentar para crianças menores de 2 anos”, 2015.
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_criancas_menores_2anos.pdf

Ministério da Saúde – “Dez passos para uma alimentação saudável – Guia alimentar para crianças menores de 2 anos”, 2002.
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/10_passos.pdf

Sociedade Brasileira de Pediatria – “Manual do Departamento de Nutrologia – Alimentação do lactente ao adolescente”, 2012.
http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/pdfs/14617a-PDManualNutrologia-Alimentacao.pdf

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Loading...