Aleitamento materno: 5 dicas de amamentação para facilitar o processo

NUTRIÇÃO

5 dicas para auxiliar na hora da amamentação

08 de novembro de 2017, por Equipe Danone Baby

O aleitamento requer disposição, disponibilidade e dedicação. Veja dicas para facilitar esse momento especial


Após a chegada do seu bebê ao mundo, um dos momentos mais esperados é a primeira mamada.  Sentir o corpo de um bebê que já é capaz de sentir o cheiro da mãe e procurar, instintivamente, pelo peito é algo inexplicável.

A lista de benefícios trazidos pelo leite materno é infindável, por isso, a Organização Mundial da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade.

Mas como qualquer outro processo da maternidade, que envolve uma série de questões e adaptações, o ato de dar o peito varia muito de mãe para mãe, de bebê para bebê. Listamos abaixo 5 dicas que poderão ajudar no processo de amamentação.

amamentação

Ter vontade, disposição e disponibilidade para amamentar

É importante que a mãe entenda que esse é um dos processos fundamentais para o desenvolvimento do seu filho, portanto, ela deve ter persistência: pode não ser de primeira que ela e seu bebê conseguirão uma mamada de sucesso. A mãe pode demorar para saber qual a frequência das mamadas, assim como levará tempo para que ela perceba quando os seios estarão vazios de leite.

Ter contato com mulheres que já amamentaram

Assim como qualquer outra experiência da maternidade, ter convivido e ter abertura para falar sobre aleitamento materno com outras mães é uma das formas de saber mais sobre as possibilidades e peculiaridades de cada bebê. Por isso, se você têm familiares ou amigas próximas que amamentaram, não se envergonhe de conversar sobre o assunto.

Saber identificar e lidar com o choro do seu filho

Até os pequenos começarem a falar, o choro é a principal forma de se comunicar com os pais. Portanto, é importante que os responsáveis pela criança saibam identificar o que representa o choro do pequeno, se é fome, se é cansaço, mal-estar etc. Embora, assim como qualquer reação do bebê, o choro requer tempo de observação para entender exatamente o que cada tipo deles quer dizer e, como fazê-lo parar com carinho e compreensão. 

Não deixar que palpites ou experiências mal-sucedidas influenciem negativamente

Muitas mulheres que acabaram de dar à luz muitas vezes são desestimuladas ou influenciadas de forma negativa por palpites de outros familiares e amigos. No entanto, é importante que as mães tenham ciência que cada experiência é única e que portanto, cabe discutir com seu médico qual a melhor forma de agir.

Conseguir conciliar o aleitamento com o trabalho

É fundamental que os familiares mais próximos e os companheiros de trabalho da mulher que está amamentando ofereçam suporte incondicional para que seja possível que ela se dediquem neste período ao filho. Horários mais flexíveis e compreensão são fatores-chave para que as mães consigam conciliar o aleitamento com a carreira profissional.



Referências bibliográficas

“Dicas sobre amamentação” – Prefeitura da Cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Saúde – Hospital Municipal Maternidade-Escola Vila Nova Cachoeirinha.

“Saúde da Criança: Nutrição Infantil – Aleitamento Materno e Alimentação Complementar” – Ministério da Saúde.

“Promovendo o aleitamento materno” – UNICEF – Ministério da Saúde.

“Promoção da amamentação e alimentação complementar” – Projeto de Inclusão Social e Desenvolvimento Comunitário.

“Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade”.