DESENVOLVIMENTO

Teste de gravidez: saiba quais os tipos e como funcionam

11 de maio de 2018 , por Debora Stevaux

Entenda como fazer os exames e como eles funcionam.


 

Teste de gravidez: saiba quais os tipos e como funcionam

Teste de gravidez: saiba quais os tipos e como funcionam (Foto: iStock)

Será que eu estou grávida? Quando essa dúvida paira, uma saída logo vem à cabeça: o teste de gravidez. Mas quais são os tipos existentes? Como funciona cada um? Conhecer os métodos disponíveis é fundamental para saber qual escolher, quando preciso, e pôr fim às incertezas alimentadas pela falta de informação. Abaixo, explicamos para você os detalhes de cada tipo de exame. Confira!

Teste de farmácia
Existe uma grande variedade de testes de gravidez à venda em farmácias, mas todos funcionam da mesma forma. Eles são capazes de detectar a presença – e não a quantidade –  do hormônio beta HCG (gonadotrofina coriônica humana) na urina. Esse hormônio é produzido pela placenta somente durante a gravidez e atua na implantação do embrião, tendo papel fundamental na manutenção da gestação.

.O preço do teste de farmácia oscila entre R$10 e R$50 (valores apurados em abril de 2018), dependendo da marca. É importante ficar atenta à data da validade, o local de armazenamento e se o lacre está violado ou não. Isso porque o contato com a umidade e com o calor pode influenciar o resultado.

Instruções para um resultado mais exato
Muitas mulheres correm para fazer o teste logo depois de manter relações sexuais sem proteção. Mas essa não é a melhor conduta. O ideal é realizá-lo quando a menstruação está atrasada há pelo menos um dia. Ou, ainda, aguardar pelo período de uma a duas semanas após o atraso, já que algumas gestantes podem ter uma concentração muito pequena de beta HCG durante os primeiros dias de gravidez.

Ao fazer o exame, siga à risca todas as orientações descritas na bula. Não coloque mais urina no potinho ou deixe o teste em contato com ela por mais tempo do que deveria, por exemplo. Afinal, não há evidências científicas de que essas atitudes, que muitas mulheres costumam adotar, influenciem no resultado, a ponto de deixá-lo mais certeiro. Outra recomendação importante é fazer o teste com a primeira urina do dia. Assim, o hormônio estará mais concentrado e será identificado com maior facilidade.

Se a fita branca tiver apenas uma marcação, o resultado é negativo. Caso apareçam dois risquinhos, ele é positivo. Se não surgir nenhuma marcação, recomenda-se comprar outro teste e fazê-lo novamente.

Embora os graus de precisão sejam bastante altos – variam de 95% a 99%, dependendo do fabricante e do produto –, pode acontecer de aparecer um resultado ‘falso negativo’ – isto é, o resultado dá negativo, mas a mulher está grávida. Isso ocorre principalmente nas primeiras semanas de gravidez, quando o nível do hormônio beta HCG ainda não é detectável na urina. Pode acontecer também devido a ciclos menstruais irregulares e pelo uso de medicações, entre outros motivos.

Exame de sangue
Diferentemente do teste de farmácia, o exame de sangue deve ser feito apenas em laboratórios. Sua precisão é de 99%. Ele aponta a presença e a quantidade do beta hCG da mulher, permitindo estimar o tempo de gestação.

Algumas clínicas não exigem agendamento nem prescrição médica para a sua realização – isso pode ocorrer nos casos em que a mulher paga o exame e não utiliza o plano de saúde.

Se a gravidez for confirmada pelo exame de sangue ou pelo teste de farmácia, marque uma consulta com o seu ginecologista para iniciar o pré-natal.



Referências bibliográficas

The Microbicide Trials Network – “Urine Pregnancy Test”, 2004.

Universidade Federal do Rio Grande do Sul – “Análise comparativa da acurácia in vitro de testes de detecção de hCG urinário”, 2011.

Ministério da Saúde – Secretaria de Atenção à Saúde – Departamento de Ações Programáticas Estratégicas – “Teste Rápido de Gravidez na Atenção Básica – Guia Técnico”, 2013

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Loading...