Sono do bebê: horas de sono, posição e o que atrapalha o descanso

DESENVOLVIMENTO

Sono do bebê: horas de sono, posição adequada e fatores que atrapalham o descanso

24 de outubro de 2017, por Camila Luz

O bebê adota diferentes padrões de sono no decorrer do primeiro ano de vida. Adotar uma rotina pode ajudá-lo a dormir tranquilo e feliz


Durante os primeiros meses de vida, muito do que a criança faz é mamar, sujar as fraldas e dormir. O sono do bebê é muito importante para o seu desenvolvimento e deve ser saudável e tranquilo.

Muitos pais se preocupam quando o filho está aparentemente dormindo demais ou de menos. Ainda que exista um padrão, alguns bebês simplesmente dormem mais do que outros. Há os que durmam a noite toda, sem interrupções, enquanto outros acordam de hora em hora. Durante a infância, a criança vivencia constantes modificações no sono que refletem seu grau de maturidade e desenvolvimento do sistema nervoso central.

sono do bebe

Quantas horas o bebê dorme?

Cada bebê tem seu próprio ritmo de sono. No início da vida, ele ainda está construindo seu ritmo biológico. No primeiro mês, o sono costuma vir em ciclos de três a quatro horas, independente de ser dia ou noite.

Após as primeiras semanas, dorme um período de manhã e outro à tarde. Cada período dura de uma a duas horas. Durante a noite, costuma adormecer cedo, por volta das 20h ou 21h. Acorda para mamar aproximadamente de três em três horas, dormindo logo em seguida. Esse padrão se estende pelos primeiros três meses de vida.

Para alívio dos pais, muitos bebês passam a dormir a noite inteira a partir dos quatro meses. O sono diário continua dividido em dois períodos, mas a duração vai diminuindo gradativamente e chega a ser de apenas meia hora em cada período.

Após o primeiro ano de vida, o soninho do bebê passa a se assemelhar ao de uma criança maior: dorme de oito a dez horas por noite e tira apenas um cochilo durante o dia.

Veja a média de horas de sono do bebê segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP):

Recém-nascidos (0 a 30 dias de vida): 16 a 20 horas

Lactentes até 4 meses: 14 a 15 horas

Lactentes até 12 meses: 13 a 14 horas

Bebês de 1 a 3 anos: 12 horas

Como ajudar o bebê a dormir?

Durante o dia, não se preocupe em deixar a casa silenciosa enquanto ele descansa. O recém-nascido precisa se acostumar à rotina da família. Ele poderá cochilar com sons do cotidiano, como janelas abrindo, pessoas conversando e crianças brincando.

Para acostumá-lo a dormir sozinho, boa ideia é colocá-lo no berço enquanto ainda estiver acordado ou assim que acabar de se alimentar. Pode ser mais fácil fazer isso quando ele começar a ficar alerta com mais frequência ou por mais tempo.

Ainda nos primeiros meses, é importante estabelecer uma rotina de sono. Para que o bebê durma tranquilo durante a noite, algumas atitudes podem ajudá-lo:

– Reduzir a iluminação do ambiente

– Falar pouco ou em voz baixa

– Colocar o bebê no berço assim que ele estiver alimentado, de banho tomado e fraldas trocadas

– Não trocar a roupinha do bebê, a não ser que seja preciso

– Não brincar com o bebê

– Ler uma historinha

– Cantar uma canção

– Dar beijinhos e abraços

Onde o bebê deve dormir?

Nos primeiros meses de vida, o bebê pode dormir no mesmo ambiente que os pais, mas a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que seja no seu próprio berço. Durante as primeiras semanas, é possível que ele só pegue no sono nos braços dos pais ou quando eles estão por perto.

O ambiente onde o bebê dorme deve ser limpo diariamente com um pano úmido. Sua roupa de cama também deve ser trocada com frequência, assim como as cortinas do local.

O bebê pode usar travesseiro desde que seja fino, com espessura equivalente à altura do seu ombrinho. Também deve ser firme o suficiente para evitar o afundamento da cabeça e a sufocação.

Nunca use cobertas ou lençóis maiores que o tamanho equivalente ao comprimento dos pés do berço até o travesseiro.

Em qual posição o bebê deve dormir?

A SBP recomenda que durma de barriga para cima (decúbito dorsal) para evitar a morte súbita. Dormir de barriga para cima reduz em até 70% os riscos de morte súbita por asfixia, o que pode ocorrer quando o bebê dorme em outras posições, principalmente de bruços.

Em geral, bebês precisam dormir de barriga para cima até o primeiro ano de vida. Quando aprendem a se virar sozinhos, devem ser deixados na posição que adotam naturalmente.

Lactentes podem ter problemas para dormir?

Durante os primeiros meses, é comum que os bebês acordem muitas vezes durante a noite, o que pode ser cansativo para os pais. Quando ele acorda para mamar, não tem jeito: é a mãe que precisa levantar para alimentá-lo. Mas o ideal é que os parceiros dividam todas as tarefas possíveis.

Além das alterações esperadas na sua rotina, o bebê irá passar por situações que vão afetar a qualidade do sono, como picos de crescimento, nascimento dos dentinhos e doenças ocasionais.

No caso dos picos de crescimento e nascimento dos dentinhos, é preciso ser paciente. Cantar uma canção, fazer carinho ou oferecer um anel de dentição para aliviar o desconforto pode ajudar. Mas caso a situação seja extrema, consulte o pediatra para que ele oriente sobre o que fazer.

Estabelecer uma rotina desde o início é o melhor a fazer para que o bebê tenha um sono tranquilo. Isso pode evitar, inclusive, problemas no futuro, como terrores noturnos ou insônia. Cuidar bem do soninho do lactente é fundamental para a sua saúde e felicidade.



Referências bibliográficas

Sociedade Brasileira de Pediatria (“Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade” e “O sono da criança”),

Site oficial do Sistema de Saúde do Reino Unido – NHS (“Helping your baby to sleep”)