Quando posso começar a sair com bebê de casa?

DESENVOLVIMENTO

Quando posso começar a sair de casa com meu bebê?

07 de junho de 2018 , por Equipe Danone Baby

Os passeios breves são indicados, em geral, a partir do segundo ou terceiro meses de vida, desde que em ambientes tranquilos e ao ar livre


Os primeiros dias em casa, após o nascimento do filho, são de adaptação à nova rotina. Porém, passadas algumas semanas, é bem provável que os pais queiram fazer um passeio, nem que seja pelo bairro, para se distrair e mudar um pouco de ambiente. Para o bebê, que ainda está se acostumando com o mundo a sua volta, o cenário e mesmo ruídos diferentes deverão lhe chamar a atenção.

Os passeios breves são indicados, em geral, a partir do segundo ou terceiro meses de vida, desde que em ambientes tranquilos e ao ar livre. (Foto: iStock)

A primeira saída certamente será para o consultório do pediatra, nos primeiros 15 dias de vida. Esse é o momento de esclarecer dúvidas, inclusive sobre os passeios. Não há um consenso quanto a partir de que semana é possível sair com o bebê – cada médico avaliará a condição de saúde do recém-nascido e da mãe – mas, em geral, a indicação é que isso seja feito a partir do segundo ou terceiro mês de vida.

Nos 30 primeiros dias, a criança só deve sair de casa quando necessário, informa um documento de rotinas para assistência ao recém-nascido e mães, do Hospital São Lucas, em Porto Alegre, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

Após o primeiro ou segundo mês de vida, dependendo da estação do ano, a criança pode começar a sair para passeios ao ar livre em dias de sol, relata o documento da PUC-RS. Nesse período, ela já tomou as primeiras doses das principais vacinas obrigatórias , que podem ajudar na prevenção de doenças infectocontagiosas.

Espaços tranquilos e ao ar livre como parques ou praças perto de casa são algumas sugestões de escapadas curtas. Outra opção é visitar a casa dos avós, onde o bebê pode manter a rotina de mamadas e sono, e a mãe, se possível, aproveitar para descansar um pouco.  

Ambientes confinados e com muita gente, como supermercados e festas infantis, devem ser evitados nos primeiros seis meses de vida, a fim de diminuir o risco de aquisição de doenças infecciosas nesse período, orienta o documento da PUC-RS. Horários de sol forte tampouco são indicados. O ideal é que as saídas ocorram entre 7h e 10h da manhã e após as 16 horas, segundo o livro Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade, da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Ao sair, é importante preparar uma bolsa com uma manta (mais ou menos grossa, segundo a temperatura local), fraldas, uma troca de roupa e uma canga ou qualquer outro tecido que possa ser estendido no chão, no caso de idas à praça ou ao parque. Assim, o bebê pode sair do carrinho um pouco e observar o que está em sua volta.

Se em situação emergencial for preciso ir em algum lugar que seja naturalmente cheio como shoppings ou supermercados, prefira horários de menos movimento. Fuja de lugares em que seu filho seja fumante passivo ou inale muitos odores, como bares, festas e até mesmo perfumarias.



Referências bibliográficas

Fundo das Nações Unidas para a Infância – “O bebê de 2 a 11 meses”, 2013.

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – “Rotinas para assistência aos recém-nascidos e mães na maternidade”, 2012.