6 dicas para vivenciar o puerpério da melhor maneira possível

COMPORTAMENTO

6 dicas para vivenciar o puerpério da melhor maneira possível

06 de junho de 2018, por Debora Stevaux

O que fazer para diminuir o cansaço e se sentir bem nas primeiras semanas de vida do bebê.


A chegada do filho ao mundo representa um momento de muita felicidade para os pais e familiares. No entanto, o período subsequente ao nascimento – chamado de puerpério – traz consigo um turbilhão de emoções devido à mudança na rotina. Para muitas mães, pode implicar na privação do sono e grande esforço físico e mental. Listamos abaixo cinco dicas do que pode ser feito para minimizar o cansaço e viver essa fase da melhor maneira possível.

O que fazer para diminuir o cansaço e se sentir bem nas primeiras semanas de vida do bebê. (Foto: iStock)

  1. Mesmo que não consiga dormir, descanse

Durante o primeiro mês de vida, o bebê ainda é incapaz de diferenciar o dia da noite. Por isso, muitos recém-nascidos costumam dormir durante o dia e passar as noites em claro. Com o passar do tempo, eles aumentam as horas de sono à noite e diminuem as do dia. Quando seu bebê dormir, aproveite para dormir também. Se durante o dia você não conseguir pegar no sono, procure ao menos ficar deitada de olhos fechados por alguns minutos para que o seu corpo descanse um pouco. Também vale ouvir uma música calma, tomar um banho quente ou fazer qualquer outra coisa que ajude a relaxar corpo e mente.

  1. Não descuide da alimentação e mantenha-se hidratada

Se alimentar bem e não pular as refeições é fundamental para obter energia e se sentir disposta para cuidar do filho. Tente se organizar de modo a tornar sua rotina na cozinha mais prática e, se possível, conte com ajuda para fazer as compras e cozinhar as refeições. A hidratação também é essencial. Procure tomar bastante líquido, principalmente água, para ajudar na produção do leite. A amamentação é recomendada pelo Ministério da Saúde até os dois anos ou mais e deve ser dada de forma exclusiva até os seis meses.

  1. Divida as tarefas com o parceiro

O pai pode (e deve) participar de todas as tarefas e cuidados que o filho demanda desde as primeiras semanas de vida. Exceto as mamadas, ações rotineiras como trocar fraldas, mudar a roupa, dar banho, colocar para arrotar e para dormir, podem ser feitas pelo pai. Além de compartilhar as responsabilidades, é uma forma dele participar e se aproximar da criança.  

  1. Aceite ajuda de pessoas próximas

Algumas mães têm receio ou mesmo vergonha em pedir ajuda a familiares para que fiquem com o bebê por alguns períodos. Essa pode ser uma boa oportunidade para descansar ou mesmo para conversar com outros adultos e se distrair um pouco. A colaboração também é bem vinda nas atividades domésticas, como faxina, refeições, compras no supermercado e na farmácia, diminuindo assim as suas obrigações diárias. Caso haja condições financeiras, avalie a possibilidade de contratar uma babá ou uma funcionária de limpeza que venha com frequência.

  1. Converse com outras mães

Procure se informar sobre rodas de conversa e encontros para mães de crianças pequenas que tratem de amamentação e outros aspectos relacionados ao recém-nascido. Afora as dúvidas relacionadas ao assunto, situações como essas são uma ótima oportunidade para trocar experiências, ouvir relatos de pessoas que estão passando pelo mesmo que você e assim dividir suas alegrias e angústias. Você pode pesquisar sobre isso em grupos de mães em rede sociais, que aliás, também são válidos para compartilhar as vivências dessa fase da vida.

  1. Estabeleça horários para as visitas

É natural que familiares e amigos queiram conhecer o novo membro da família. Ninguém melhor que os pais para saber quais os momentos mais adequados a essas visitas, de acordo com a rotina do recém-nascido. Fique à vontade para estabelecer dias e horários que lhes forem mais convenientes.



Referências bibliográficas

Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) – “A família acolhe a mãe e o bebê em casa Como vamos cuidar da mãe e do bebê?”, 2013.

The Open Sleep Journal – “Postpartum Sleep in New Mothers and Fathers”, 2013.

Ministério da Saúde – “Saúde da criança: Nutrição Infantil, Aleitamento Materno e Alimentação Complementar”, 2009.