COMPORTAMENTO

Como escolher a escolinha para o bebê

16 de novembro de 2017 , por Equipe Danone Baby

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que os pais verifiquem se a creche preenche alguns requisitos, como brinquedos adequados para bebê e ambientes arejados e seguros


Deixar o bebê na escola infantil pela primeira vez causa ansiedade e preocupação nos pais. Se você está nessa situação, faça uma boa pesquisa antes de escolher a creche para ficar com a consciência mais tranquila e preparar a criança para o que está por vir.

O bebê pode ingressar na escolinha desde cedo, dependendo das necessidades e vontade dos pais. A Educação Infantil tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança, além de prestar cuidados básicos (troca de fraldas, banho, alimentação, sono e brincadeiras). De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o compromisso da creche também se estende a criar um ambiente afetuoso e acolhedor, onde o pequeno poderá desenvolver seus aspectos físicos, psicológicos, intelectuais e sociais.

A SBP orienta os pais a verificar se a creche preenche alguns requisitos:

– Ambientes arejados, bem iluminados, higiênicos e seguros;

– Berços seguros;

– Os bebês não ficam sem supervisão em momento algum, principalmente em banheiras e trocadores;

– Não existem produtos potencialmente sufocantes ao alcance das crianças, como talco e sacos plásticos;

– Existe controle da temperatura do banho;

– As tomadas elétricas ficam protegidas ou fora do alcance dos bebês;

– Remédios e produtos de limpeza ficam guardados fora do alcance dos bebês;

– Existem brinquedos coloridos, com movimentos e sons;

– Existem materiais que permitem exercícios de estimulação sonora;

– A creche oferece uma série de atividades como música, histórias para bebês e estimula a “conversa” com os pequenos para desenvolver a oralidade.

A alimentação do bebê na escola infantil

A Organização Mundial da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade, podendo se estender até os dois anos de vida ou mais. Caso o bebê vá para a escola antes dos 6 meses, os pais devem conversar com o médico ou nutricionista para traçar a melhor estratégia. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, a partir do 6º mês, novos alimentos devem ser introduzidos na alimentação da criança. Entretanto, o ideal é que a introdução comece em casa e depois seja oferecida na creche.

Se a escola infantil preparar refeições para o bebê, verifique a qualidade nutricional e quais os ingredientes utilizados. A boa creche deve oferecer alimentos seguros e que não causem prejuízo à saúde da criança.

A adaptação do bebê

A ideia de ir para a escolinha pode deixar o bebê animado, mas também assustado. Se ele já for grande o suficiente, converse sobre tudo o que irá vivenciar na creche e leia livrinhos sobre o assunto.

Ao deixá-lo lá, não se preocupe. Os professores estão acostumados com bebês que estranham o ambiente nas primeiras semanas e geralmente têm um sistema para lidar com isso.

Boa forma de fazer a adaptação é introduzir a criança aos poucos. Primeiro deixe-a lá por algumas horas para depois colocá-la no meio período. Quando estiver adaptada, poderá ficar o dia todo se necessário. Descubra qual sistema a escola utiliza e prepare a criança para isso. Certas creches têm dias abertos para que os pais possam participar das atividades, por exemplo.

Antes de deixar o bebê na creche, é importante também se certificar de que ele tomou todas as vacinas necessárias. Na escolinha ele irá entrar em contato com uma série de vírus e bactérias pela convivência com outras crianças.



Referências bibliográficas

Sociedade Brasileira de Pediatria (“O primeiro ano da criança”), Site Oficial do Sistema de Saúde do Reino Unido – NHS (“Your child’s first day at school”)

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Loading...