COMPORTAMENTO

Choro do bebê: como identificar e quando se preocupar

22 de junho de 2017 , por Equipe Danone Baby

Além de pedir ajuda quando está com fome ou desconfortável, o choro ajuda a liberar a tensão ou a evitar sons e sensações que são muito intensas


No início da vida, crianças se comunicam chorando. Pelo choro do bebê, ele mostra se está com fome, frio, cansado, inseguro, sentindo dor ou desconforto. É importante que os pais tentem identificar o que está acontecendo para resolver cada situação.

O bebê chora de forma diferente de acordo com o que está sentindo. No início, pode ser difícil identificar. Mas conforme convivem com o bebê, os pais começam a interpretar as necessidades do filho. Manter o pediatra informado sobre o comportamento da criança é importante, assim como consultá-lo caso algo saia do normal.

Por que o bebê chora tanto?

Chorar serve a diferentes propósitos. Além de pedir ajuda quando está com fome ou desconfortável, o choro ajuda a liberar a tensão ou a evitar sons e sensações que são muito intensas. Locais barulhentos, por exemplo, podem incomodar.

O bebê pode ter períodos difíceis durante o dia, em que chora muito mesmo sem estar com fome, desconfortável ou cansado. Nada do que os pais fazem parece ajudar. Mas, depois da crise, ele pode parecer mais alerta e, em seguida, dormir profundamente. Esse tipo de choro rápido parece ajudá-los a se livrar do excesso de energia para que possam retomar um estado mais tranquilo e satisfeito. Situações como essa são mais frequentes durante a noite – justamente quando os pais estão exaustos.

choro do bebê

Às vezes, tipos de choros se sobrepõem. Recém-nascidos, por exemplo, podem acordar com fome e chorar por comida. Se os pais não respondem rápido, seu desejo por alimentação pode dar lugar a um lamento de raiva.

À medida que o bebê amadurece, seus gritos se tornam mais fortes, altos e insistentes. Eles também começam a variar mais para transmitir diferentes desejos. A melhor maneira de lidar com o choro é responder prontamente nos primeiros meses de vida.

Principais motivos para o choro

Chorar não faz mal e é totalmente comum. Veja quais são os principais motivos para o choro em bebês:

– Fome

– Fralda molhada ou suja

– Cansaço

– Sentir frio ou calor

– Tédio

– Excesso de estímulo

Como identificar os principais tipos de choros

Assim como os adultos, bebês têm personalidade. Quanto melhor conhecem seus filhos, fica mais fácil de os pais entenderem o que eles querem. No entanto, é possível ficar atento a alguns padrões que provocam os principais tipos de choro:

Fome: Se o bebê foi amamentado há três ou quatro horas e acabou de acordar, provavelmente está com fome. Alimentá-lo fará com que pare de chorar.

Cansaço: Quando o bebê está com menos energia, perdendo o interesse nas pessoas e brinquedos, esfregando os olhos e bocejando, são sinais claros de cansaço. Para que deixe de se sentir irritado e pare de chorar, deve tirar um cochilo.

Desconforto: Se um bebê está desconfortável (molhado, com frio ou calor, por exemplo), provavelmente vai se contorcer ou arquear as costas enquanto chora. Para resolver o problema, olhe a fralda e tire ou coloque uma camada de roupa para tentar descobrir o que está causando a angústia.

Dor: Um choro de dor é repentino e estridente, como quando uma criança mais velha ou um adulto se machucam. Pode incluir longos gritos seguidos, com uma pausa para recuperar o fôlego. Quando se recupera, começa a chorar de novo. Para descobrir qual o motivo da dor, verifique sua temperatura, tire sua roupa para procurar por hematomas e, se necessário, leve-o ao médico.

choro do bebê

Incômodo por muitos estímulos: Se o ambiente está barulhento, com música alta e há muitas pessoas tentando conseguir a atenção do bebê, ele pode fechar os olhos e começar a chorar. Tudo o que ele precisa é de alguma paz.

Bebê doente: Um choro fraco, manhoso e acompanhado por gemidos pode indicar que o bebê está doente. Esse é o seu jeito de dizer “me sinto muito mal”. Consultar o pediatra é muito importante.

Frustração: Quando o bebê está aprendendo a controlar as mãos, braços e pés, pode tentar colocá-los na boca, alcançar brinquedos e outras peripécias. Ele pode chorar por frustração e tudo o que precisa é de uma ajudinha.

Solidão: Se o bebê cai no sono no seu colo e acorda um tempo depois chorando sozinho no berço, pode estar sentindo falta do aconchego dos seus braços. Pegá-lo no colo novamente pode acalmá-lo.

Preocupação ou medo: Bebês podem se assustar quando vão parar no colo de um parente ou de um desconhecido. Explique à pessoa que a criança precisa de um tempo para se habituar.

Tédio: Conforme se desenvolvem, bebês querem explorar o mundo. Enquanto você conversa com um amigo, ele pode cansar de ficar sentado no carrinho e dar início a um choro reclamão e agitado. Provavelmente, só precisa de algo para se distrair, como um brinquedo. Trocá-lo de posição também pode funcionar.

Cólica: Se o seu bebê chora inconsolavelmente por longos períodos durante o dia, ele pode estar com cólica. Quando é o caso, chora por horas a fio, geralmente durante a noite.

Como acalmar o bebê

Há algumas formas de confortar o bebê que chora muito:

– Durante a amamentação, mudá-lo de posição pode funcionar

– Alguns bebês se sentem mais confortáveis quando usam mais roupas ou um cobertor.

– Pegue o bebê no colo ou coloque-o perto. Fale com ele, dance e cante.

– Balance o carrinho do bebê para frente e para trás ou saia para dar uma volta.

– Se estiver calor, tire suas roupas e faça massagens gentis e firmes. Mas evite usar óleos e loções durante o primeiro mês de vida.

– Um banho morno pode acalmar.

– Às vezes, muito agito pode deixá-lo desperto. Após a refeição, tente deitá-lo e deixá-lo tranquilo.

– Peça conselhos ao pediatra.

Quando procurar ajuda

Várias razões podem causar o choro em excesso. Isso pode ser exaustivo e assustador para os pais, mas nem sempre é motivo para preocupações.

Um dos motivos para choro excessivo são as cólicas. Certos médicos acreditam que elas podem ser causadas por dores de estômago ou abdominais. Portanto, consulte o pediatra para entender se há alguma causa específica que deve ser tratada. No entanto, as cólicas geralmente passam naturalmente após o quarto mês.

Se o bebê está chorando constantemente e você não consegue distraí-lo ou consolá-lo, ou se o choro está diferente do normal, ele pode estar doente.

Perceba se o choro vem acompanhado de outros sintomas. Meça sua temperatura e repare se está dormindo mais do que o comum, se está com uma cor diferente, se tem erupções de pele e lesões, se respira com dificuldade ou faz barulhos ao respirar. Ao perceber algo diferente do normal, leve-o ao pediatra.



Referências bibliográficas

Unicef
Ministério da Saúde (Caderneta de Saúde da Criança – 8ª Edição)
Sociedade Brasileira de Pediatria (A Linguagem da Dor no Recém-Nascido- – Ruth Guinsburg e Maria C. Cuenca A.)
American Academy of Pediatrics (“Responding to Your Babies Cries”)
WebMD Medical Team (“Soothing Your Crying Baby”)
Site oficial do Sistema de Saúde Nacional da Inglaterra (“Soothing a Crying Baby”)

 

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Média de 2,60 EstrelasBaseado em 30 votos

Loading...