COMPORTAMENTO

Primeiras amizades: quando o bebê começa a fazer amiguinhos

23 de novembro de 2018 , por Equipe Danone Baby

A partir do primeiro ano de idade, o bebê estará mais disposto a brincar com outras crianças e, aos poucos, demonstrará empatia e preferências


Os pais são os primeiros amigos do bebê no primeiro ano de vida. Mas quando ele fica mais grandinho, passa a aproveitar a companhia de gente da mesma idade. A amizade entre crianças é, além de divertido, importante para o desenvolvimento e aprendizagem.

As relações de amizade entre bebês e crianças em idade pré-escolar têm funções importantes para o comportamento infantil, impactando o desenvolvimento cognitivo, social e emocional. Ao fazer amigos, o pequeno aprende a interpretar emoções e compartilhar brincadeiras, saberes e ideais. Além disso, os melhores amigos são aqueles que ajudam a construir relações de identificação e reciprocidade.

Amizade entre crianças

Mas como se estabelecem as relações de amizade entre os bebês? Será que o seu filho já tem um melhor amigo? Em geral, as crianças entre um e dois anos brincam entre si, sem necessariamente definir preferências. Os companheiros de brincadeiras costumam ser pessoas conhecidas, como amigos da família ou colegas da escola.

Nessa fase, já é possível observar certas particularidades em relação à personalidade. Alguns bebês são mais sociáveis e se saem bem ao brincar com diversas crianças, enquanto outros ficam mais confortáveis em grupos menores. Conforme o pequeno desenvolve a linguagem, começa a manifestar suas preferências e a demonstrar com quem gosta mais de brincar.

Até os 18 meses, os bebês ainda imitam o comportamento das outras crianças e aprendem com isso. Portanto, o ato de chorar quando outro bebê chora não é necessariamente uma expressão de empatia, mas sim dos seus próprios sentimentos. Por outro lado, empurrar o amigo pode ser uma maneira animada e um pouco desastrada de convidá-lo a brincar, e não um ato violento.

Por volta dos 18 meses, as habilidades cognitivas estão mais desenvolvidas a ponto de permitir que as amizades floresçam. A criança se torna mais consciente de si mesma e dos outros e, portanto, começa a desenvolver certo senso de empatia. Se outro bebê está chorando, por exemplo, a criança poderá consolá-la. Ela já entende, também, quais são os seus brinquedos.

Como preparar o bebê para fazer amigos

O bebê ainda não domina perfeitamente as habilidades necessárias para manter uma amizade, como compartilhar, revezar e resolver problemas. Mas você pode ajudá-lo nisso.

Por meio de brincadeiras, mostre a ele como ser um bom amigo. Por exemplo, construam juntos um castelo de bloquinhos e se revezem para adicionar os blocos. Outra boa ideia é brincar de bola e fazer um revezamento na hora dos chutes. O mesmo vale para ensiná-lo a compartilhar os brinquedos ou a respeitar as vontades dos amigos.

Você também pode incentivá-lo a brincar com outras crianças ao conversar sobre quais brinquedos ele deseja separar para a hora da brincadeira. Crie jogos para que os pequenos brinquem lado a lado, como pintura, construção com blocos, jogar bola, brincar de boneca ou brincar na areia. O ideal é que estejam relaxados e à vontade.

Quando sair briga, converse com o seu filho sobre o que ocorreu. Por exemplo, se ele e outra criança estiverem disputando o mesmo brinquedo, tente fazer um acordo entre os dois para que o dividam. Assim, de pouquinho em pouquinho, ele estará preparado para se conectar de verdade com outros crianças e fará seus primeiros amigos verdadeiros.



Referências bibliográficas

Carla Poole, Susan A. Miller, Elle Booth Church – Scholastic Magazine (“Age & Stages: How Children Build Friendships”), Cristina Sofia Pereira Leocádio – Universidade do Algarve (“As relações de amizade nas crianças em idade pré-escolar”), Raising Children Australia (“Toddlers Making Friends”) 

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas

Loading...